Search

domingo, 2 de setembro de 2012

Para Hastings, taxa da Ancine pode aumentar o preço da assinatura

Reportagem do Jornal Floripa:
"Tanto para o Netflix quanto para as empresas brasileiras não é bom que uma tarifa seja imposta neste momento, ainda é muito cedo e pode impactar o preço da assinatura", diz o CEO do Netflix.

Tempos escuros nos esperam.

Se alguém ainda estiver por fora, mais informações aqui.

24 comentários :

  1. Como eu gostaria que o Ra's al Ghul fosse real !!

    Mas ao invés de planejar exterminar Gotham, que extermine esse lixo de País !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, cara.... ahhahaha, viajou hein! hehehe

      Excluir
  2. Essa história de imposto & ancine parece o que o ECAD faz com a música/músicos, taxa, cobra, enche o saco mas não ajuda em porra nenhuma. Dark times indeed.

    ResponderExcluir
  3. se aumentar o preço... vai ser menos 1 assinante :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso que é ruim.. com certeza vai diminuir a quantidade de assinantes :(

      Excluir
  4. Olha lá a twitada do Netflix Brasil...

    "enquete:Qual o valor máximo que você pagaria para assistir ao conteúdo Netflix? 1. Até R$ 14,90/mês 2. Até R$ 19,90/mês 3. Até R$ 25,90/mês"

    ResponderExcluir
  5. E mais uma vez nós consumidores vamos pagar a conta...rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  6. Ta explicado a enxurrada de filmes novos no netflix, eles estão se preparando pra um aumento de preço.

    De qualquer forma se subir até ums 25 eu ainda pago, eu não vejo menos de 2 filmes por semana, sem contar desenhos e series, só ai já daria ums 40 reais.

    Mas como tem gente "ruim de matematica" acho que cancelariam até se subisse pra 20.

    Prefiro ficar com esses filmes de 1980-2000 do que esses lançamentos que de cada 10, 1 é descente.

    ResponderExcluir
  7. Eu acho que esse aumento de preço por enquanto também é só ameaça... mas não sei por quanto tempo.

    ResponderExcluir
  8. Abrir empresa no br eh assim mesmo. Netflix tem que se acostumar a entrar na justica, subornar e sonegar.

    Pra comecar deviam tirar todos os filmes brasileiros em represalia a Ancine... Tomar e ficar quieto eh que eles nao podem e eu certamente nao vou ajudar a pagar mais imposto.

    ResponderExcluir
  9. Dependendo do preço.. voltar a pirataria... infelizmente!

    ResponderExcluir
  10. Quem precisa de inimigos com um governo desses?
    Enquanto o Brasileiro não acordar, deixar a preguiça e o comodismo de lado, essa porra não vai pra frente nem daqui 50 anos.

    ResponderExcluir
  11. E eu fico pensando que um deputado que diz: "Pior que tá num fica", recebeu mais de um milhão de votos, é meus amigos, como dizia Maistre "Cada povo tem o governo que merece".....

    ResponderExcluir
  12. Bom, se aumentar a assinatura, vou voltar a ser cliente do PirateBay.

    ResponderExcluir
  13. Situação muito triste que está acontecendo, justamente quando pensávamos que este tipo de serviço trouxe um pouco de progresso para o país, diminuindo a pirataria e valorizando o produto original, o governo faz isso com nós.

    Graças ao netflix o uso de torrent pela minha parte tinha diminuído drasticamente, mas dependendo das consequências dessa "lei" prevejo voltar a usa-lo.

    ResponderExcluir
  14. Se passar de R$ 20,00 mensais eu cancelo minha assinatura. Motivo? Muito mais fácil baixar filmes e séries nesse caso.
    Não me custa nada deixar meu monitor desligado e 10 filmes baixando durante 2 ou 3 horas.
    Episódios de séries temos aos montes nos mais diversos sites e torrentz, todos compactados com spells e seeds ótimos. Ou seja, Ancine lixo, Brasil lixo.
    Se eles ainda ajudassem em alguma coisa, tudo bem. Mas não servem para absolutamente nada.
    O Netflix deveria, sem dúvida alguma, retirar TODOS os filmes brasileiros do catálogo.
    A maioria é fraco.
    Já disse alguém uma vez: se o filme nacional for sobre a história do homem na lua, precisa ter putaria e alguém falando "oxenti" a cada 5 minutos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, tem bons filmes nacionais sim. Aquele "Meu nome não é Johnny" que saiu recentemente de catálogo é bom. Vi um recentemente também, "O cheiro do ralo", que é ótimo, também com o Selton Mello.

      Mas enfim, dá pra entender a sua revolta.

      Excluir
    2. Foi o que uma vez eu comentei com um colega, filme brasileiro quase sempre cai em um ou mais de 3 cliches: tem putaria, tem pobreza, tem um nordestino/cangaceiro espertalhão. Geralmente quando o filme não tem nenhum dos 3 ou pouco detalhe de algum deles, o filme fica bom, veja: "Se eu fosse vc", "O homem do futuro", etc...

      Excluir
    3. Claro, André. Temos excessões, "O Homem Que Copiava", "Meu Nome Não é Johnny" são bons títulos, mas não indispensáveis a ponto de fazerem isso em "apoio".
      É aparente o cheiro de "malandragem" atrás dessas ações.

      Excluir
  15. Pessoal do blog, eu criei uma petição pública no Avaaz além de reclamar na ouvidora da Ancine. Por favor, me ajudem a divulgar a petição. As coisas só mudam, quando mudam, se alguém (muitos 'alguém') agir para mudar. Eis a url encurtada: http://toma.ai/hQp
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  16. Esse país é uma vergonha. Isso vai ser somente mais uma taxa para irem parar nos bolsos deles e não trazer melhoria alguma para nada.

    Na primeira oportunidade de criar mais um imposto para desviarem o dinheiro eles fazem.
    Se quer valorizar os filmes nacionais tinham é que dar incentivos para as empresas que tivesem uma porcentagem tal de filmes nacionais e não taxar em mais impostos que no final das contas sempre serão repassados para os clientes aumentando o preço das mensalidades.

    Quem no final sempre se f*** é a população brasileira. E os politicos sorrindo.

    Vergonha!

    ResponderExcluir
  17. Andre, sou um dos gestores da conta @Netflix_BR, parabens pelo Blog. Sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Renato! Obrigado pelo comentário!

      Vocês tem alguma informação sobre o The Office, se saiu de vez ou se vai voltar? Muita gente perguntando.

      Excluir