Search

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Netflix pretende dobrar séries próprias em 2014


Em entrevista ao Hollywood Reporter, Ted Sarandos, responsável pelo conteúdo da Netflix, disse que planeja dobrar a quantidade de programas próprios em 2014. A Netflix espera mudar a visão de Hollywood sobre conteúdo online: "Depois que David Fincher dirigiu uma série para a Netflix, ninguém mais pode dizer, 'Bom, não vou dirigir uma série feita só pra ficar online'", disse Sarandos.

O bom momento da Netflix se deve bastante à "House of cards", que, segundo todos os indicativos, foi um grande sucesso de crítica e público. No relatório trimestral a seus acionistas, a Netflix divulgou um aumento de 2 milhões de assinantes e um lucro de 2,7 milhões.

Sobre a recepção de "House of Cards", Sarandos disse: "A grande receptividade de House of Cards pelo mundo foi uma surpresa, porque é um programa muito americano. O que nós aprendemos é que política norte-americana é bem norte-americana, mas ganância e corrupção e coisas assim são mundiais. Corrupção na política não é novidade na América Latina, pelo que parece [risadas]."

Quando perguntado sobre a temática dos programas para os próximos anos, Sarandos lembrou da aposta em Sense8, série divulgada recentemente: "Sense8 dos Wachowski [diretores de Matrix] é um gênero que estávamos procurando, ficção científica adulta contemporânea, feita de uma forma que é bem complicada para a televisão, por causa dos limites de orçamento e da complexidade das histórias. Por causa da nossa mentalidade de "assista tudo de uma vez", nós permitimos que eles criassem um mundo denso e complexo."

A aposta em conteúdo original continua grande, com lançamentos previstos para Arrested Development, Derek e Orange is the new black ainda para esse ano, além de Hemlock Grove, lançada em abril.

Veja a entrevista completa em inglês aqui.

Leia mais:
Estrela de Arrested Development diz que nova temporada não irá decepcionar.
Netflix dos EUA já ultrapassa TV a cabo.

5 comentários :

  1. óbvio...estão me enchendo de séries e nada mais justo do que investir em séries próprias, já que temos o risco de ficarmos sem filmes devido aos estúdios abrirem seu próprio espaço na internet. Ou, mesmo estúdio liberando, só seria feito com um aumento de preço.
    Tudo muito simples. Tudo muito óbvio. Nada mais justo...
    Jorge

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, acho que as coisas com o tempo tendem a polarizar mais. Não vai ser rentável pra todo mundo manter um serviço de streaming aberto... o público vai centralizar em dois ou três, eu acho...

      Excluir
  2. mas não é o que eu quero hehehehehe
    Jorge

    ResponderExcluir
  3. Podia lançar uns ep. de simpsons/ e mais de futurama num tgem mais nada pra assistir na brisa.

    ResponderExcluir
  4. Falando em series, mais alguem ficou um pouco decepcionado com henlock groove?

    ResponderExcluir