Search

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Netflix estréia na França sob ataque


A Netflix lançou seu serviço de streaming na França nesta segunda-feira e se juntou a Bouygues para oferecer seu conteúdo nos decodificadores da terceira maior operadora de telecomunicações do país.

Em um comunicado, a Netflix disse que as assinaturas mensais iriam começar em 7,99 euros (US$ 10,35) e dariam acesso a filmes, séries e documentários em televisão e computadores, mas também em tablets, smartphones e consoles de jogos.

A Bouygues Telecom disse em um comunicado à parte que iria oferecer acesso aos serviços da Netflix nos televisores de seus clientes a partir de novembro. A empresa é a primeira operadora francesa a fazê-lo.

A estreia da Netflix se deu sob fogo cerrado das operadoras locais, subsidiadas pelo governo francês. A França se orgulha de sua tradição cultural ser pouco atingida pelas produções globais - em grande parte se valendo da proteção dada pelo Estado contra a competição internacional. Uma grande operadora se recusou a veicular propagandas da Netflix.

A associação de produtores de cinema francesa acusou a Netflix de "dumping fiscal". A acusação afirma que a empresa deliberadamente se instalou em Amsterdã, na Holanda, para evitar pagar impostos sobre as televisões locais. Isso também protege a Netflix de uma regra que a obrigaria ter pelo menos 40% do catálogo em produções francesas. "Oferecer apenas séries norte-americanas nunca funcionaria aqui", disse Pascal Rogard, líder da Sociedade Francesa de Autores e Compositores Dramáticos.

Além da França, a Netflix está se expandindo para a Alemanha, Áustria, Suíça, Bélgica e Luxemburgo neste mês, levando seu mercado internacional para mais de 180 milhões de domicílios com banda larga - o dobro do atual mercado norte-americano.

Recentemente a Netflix divulgou estar trabalhando na série original Marselle, produzida e filmada na França, para atender ao público do país. A série ficará disponível para todos os territórios em que a Netflix opera.

Fonte: Telegraph

Um comentário :

  1. Oras se o povo francês não quiser ela não vinga lá... Ou se adequa aos gostos deles.. Mas que se respeite o lema da França.. LIBERDADE E FRATERNIDADE.. E VAMOS QUE VAMOS NETFLIX, dominar a Europa feito Napoleão só que sem dar um só tiro..

    ResponderExcluir