Search

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Ancine quer cotas nacionais para filmes sob demanda


Hoje, na Folha, foi publicada uma nota divulgando que a Ancine (agência reguladora de meios de comunicação) quer cotas de produção nacional para serviços on demand. Um valor estudado seria de 30% da programação para produções nacionais. Os serviços da Netflix, HBO Go e Fox Play, entre outros, seriam afetados.

O novo marco regulatório seria imposto ainda este ano. Apesar de não obrigar diretamente o espectador a assistir um ou outro filme, a mudança irá requerer uma grande reformulação no catálogo.

Já há algum tempo o Ministro das Comunicações vem prestando atenção nos sistemas de vídeo on demand, principalmente com a tentativa de aumentar os tributos que são pagos por essas empresas.

Fonte: Folha

22 comentários :

  1. Coisa mais ridícula. Querem transformar os canais e servidores em cabide de emprego para atores ruins. Reserva de mercado é jogar o lixo para cima, melhorar a qualidade das produções nacionais para que se tornem interessantes aos telespectadores, a ANCINE não fala.

    ResponderExcluir
  2. Aqueles filmes que, tirando um ou outro, ninguém quer assistir mesmo!?

    ResponderExcluir
  3. Concordo com a Ancine em partes. Devemos valorizar e sermos valorizados. O catálogo do Netflix no Brasil aí da é falho, um conteúdo original brasileiro seria um up para a programação. Aliás, a Netflix tem série original de vários países (EUA, UK, Australia e França), então pq não uma brasileira? Brasileiros sempre com a síndrome do vira-lata, melhorem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miga, tem série nacional em produção, kirida.

      Excluir
    2. Síndrome de vira-lata? Mais de 50% do nosso material de filmes aqui é sobre pobreza e nordestino.

      Eu dormi vendo filmes como central do Brasil e não consegui terminar de ver mais da metade das "comédias"(putarias) com gritaria produzidas aqui.

      Vira-lata são os diretores daqui, que parecem fazer questão de mostrar a pobreza e tristeza la pra fora, talvez para que os outros sintam pena de nos.

      Filmes como "o homem do futuro" aqui não tem valor nenhum, foi um dos poucos filmes brasileiros que gostei por ter um tema diferente e não ficar abusando de temas culturais.

      Excluir
  4. Anônimo29 de janeiro de 2015 11:32 querida, desde 2012 falam dessa série e nada até hoje, me poupe com esse linguajar chulo.


    Joaohrm, pelo que entendi, a Netflix é quem vai produzir o conteúdo, então teríamos um alto padrão de qualidade e não qualquer coisa, a menos que a mesma não se importe em igualar produções brasileira com americana ou européia. O cinema brasileiro atual está muito bom, atualmente temos boas comédias e dramas, discordo em você nesse sentido. Quem sabe a Netflix não nos surpreenda? Porém, acho certíssima a atitude da Ancine.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como pode esta atitude ser certa? Um burocrata, sentado em uma mesa em Brasília, dar pitaco no serviço prestado pela empresa? Absurdo!

      Excluir
    2. É uma boa forma de desviar dinheiro. Você destina por exemplo, 1 milhão para o filme X em forma de fomento mas em troca, para ter a assinatura que libera, você tem que devolver 200 mil para uma conta obscura ou contratando um fornecedor pré definido.

      Excluir
    3. Vc não entendeu nada.. 30% dos filmes em catalogo na netflix teriam que der produções nacionais, não tem nada a ver isso com a netflix produzir series nacionais.

      Excluir
  5. O governo não pode ver uma coisa boa dando certo, que já quer meter o dedo para emerdalhar tudo. Eu assinei netflix porque não quero ver a porcariada nacional que infesta TV aberta e fechada desse país. Nos canais que eram bons da TV a cabo aconteceu isso, tiveram que colocar muita coisa nacional e 99% era lixo pra cumprir cota.
    Se o mesmo acontecer com a netflix, sinto muito, irei cancelar minha assinatura e voltarei com força total à pirataria. Parabéns governo!

    ResponderExcluir
  6. É bem Brasil tentar resolver uma questão através de uma canetada. Ao invés de atraírem o gosto do público identificado preferências e criando produtos de qualidade querem enfiar estes filmecos goela abaixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm penso assim. Tanto que qdo o filme é bom (Tropa de Elite da vida. Cidade de Deus, é bem "social" também, mas é um ótimo filme) não precisa de incentivo nenhum pra lotar as salas de cinema.

      Excluir
  7. Muito bom!

    http://www.valdeirvieira.com/aldeia-dos-reis-costa-verde/

    ResponderExcluir
  8. Que horror, que horror. Há mais de 15 anos fugi da TV aberta por esta só colocar ao ar vulgaridades e deseducação sem fim. Sou assinante da TV a cabo há quase 20 anos. Antigamente a programação paga era excelente. De repente, os famigerados reality shows começaram a dominar este terreno. Canais de turismo (Travel Channel) e de história (History Chennel), passaram a exibir horrores que nada têm a ver com turismo ou história. Para completar, os canais de filmes passaram a exibir produções dubladas, séries dubladas, etc etc. Assinei a Netflix com a promessa de assistir uma programação diferenciadas. Eis que de um tempo para cá a Netflix também está trazendo produções chulas, burras, de 5a. categoria. Penso que isto tudo faça parte de um complô para manter a população o mais imbecil e iletrada possível. O que fazer???

    ResponderExcluir
  9. Se pago tv a cabo quero ter o direito de ver o quiser, sem a imposição ridícula desses órgãos patéticos e corruptos .Esta na hora de dizermos um basta a essa corja de desocupados sanguessugas. Porque não vão ditar regras nessa mesmice da tv aberta onde só se vê pornografia.

    ResponderExcluir
  10. Amigos desinformados, o cinema e a televisão na Europa e EUA já passaram por marcos regulatórios há anos! Inclusive, a produção de filmes e seriados europeus cresceram e se desenvolveram graças a essas práticas que protegem o mercado interno da invasão predatória dos EUA. O Brasil já demorou pra aplicar essas normas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Brasil, tudo que o governo bota a mão vira uma merda. Eles vão cagar um serviço, que apesar de todas as dificuldades inerentes ao Brasil, está dando certo. Tomara que venha um monte de conteúdo brazuca merda, a netflix perca milhões em assinaturas e vá embora do país. Assim vocês, petistas, aprendem que o governo regular todos os aspectos das vidas dos cidadãos,

      Excluir
  11. Hahahahahahha como disse o amigo lá no topo. Ou filmr chato pra caralho como central do brasil ou as comedias (putarias) hahahah.
    Sem contar que dar de cara com esse povinho global que praticamente todos os filmes nacionais sao feitos por eles.
    O que o governi quer é que passamos o dia inteito assistindo a bosta da globo

    ResponderExcluir
  12. Hahahahahahha como disse o amigo lá no topo. Ou filmr chato pra caralho como central do brasil ou as comedias (putarias) hahahah.
    Sem contar que dar de cara com esse povinho global que praticamente todos os filmes nacionais sao feitos por eles.
    O que o governi quer é que passamos o dia inteito assistindo a bosta da globo

    ResponderExcluir
  13. Coma ha gente conformada. E q se acha culta. So por Deus. Q o o governo va regular outra coisa nao a minha opção de escolhera.

    ResponderExcluir