Search

segunda-feira, 2 de março de 2015

Como House of Cards mudou a história da Netflix


Mesmo que nunca ganhe outro prêmio, House of Cards já se tornou uma das séries mais influentes da história da televisão.

O drama político lançou a expansão da Netflix no mercado de programação original há dois anos atrás, uma aposta arriscada que poderia ter derrubado a empresa se House of Cards não fizesse sucesso, desperdiçando 100 milhões de dólares em investimento. Mas, ao contrário, a série foi um hit imediato com os espectadores e críticos, dando à Netflix ganhos financeiros e munição criativa para transformar ainda mais o que chamamos de "televisão". Também incentivou outros serviços como a Amazon.com e o Youtube do Google a gastar mais em sua programação original e criar programas que rivalizem com os canais tradicionais.


A terceira temporada estreou sexta, dando aos fãs a chance de ver Frank e Claire Underwood continuarem suas artimanhas, agora de dentro da Casa Branca. O programa é só um de mais de vinte séries ou filmes originais que a Netflix agendou para este ano. Produzir essa quantidade de conteúdo parecia muito difícil antes de House of Cards transformar a Netflix em algo além de um serviço para assistir séries recicladas e filmes já em DVD. Lançada em fevereiro de 2013, a série foi uma das primeiras sendo lançada toda de uma vez, o que alimentou o desejo dos espectadores de assistirem tudo de uma vez ao invés de esperar pelo novo episódio semanalmente.

Muitos analistas agora vêem House of Cards e a outra série vencedora que a Netflix lançou alguns meses depois - Orange is the New Black - como um ponto de inflexão na evolução da companhia, similares ao impacto que "Os Sopranos" e "Sex and the City" tiveram na HBO. O CEO da Netflix Reed Hastings frequentemente afirma que a empresa é a HBO da Internet.

A companhia californiana ainda estava se recuperando de uma queda das assinaturas causada por um aumento de preços em 2011 e uma tentativa mal-sucedida de se separar do serviço de envio de DVDs. Temerária, a Netflix continuou a comprometer bilhões de dólares em licenças de longo prazo com estúdios de cinema e televisão enquanto continuava a gastar muito se expandindo internacionalmente. Alguns analistas questionavam se a empresa sobreviveria.

As dúvidas de Wall Street se dissiparam, e a Netflix se tornou uma marca registrada ao redor do mundo. Desde o lançamento de House of Cards, as ações da Netflix triplicaram de valor, enquanto que a quantidade de assinantes saiu de 24 milhões para 57 milhões.

O próximo desafio para a Netflix será provar que pode consistentemente entregar séries boas como House of Cards, que já recebeu 22 indicações para o Emmy e venceu quatro, e Orange is the New Black, que já venceu três Emmys em suas 12 indicações.

Mesmo que alguns dos outros originais da Netflix, como Hemlock Grove e BoJack Horseman, tenham atraído seguidores entusiasmados, eles não se tornaram um chamariz para novas assinaturas como é House of Cards, disse o analista Martin Pyykkonen. "A Netflix precisa chegar ao ponto em que tem de três a quatro programas de alta qualidade como House of Cards a cada três meses, se quiser manter as assinaturas", ele disse.

Traduzido e adaptado do Telegram

Um comentário :

  1. Concordo. As séries originais são excelentes, mas o intervalo de um ano de uma temporada para outra é um sacrifício. Com um intervalo considerável entre cada série é mais fácil de lidar.

    ResponderExcluir