Search

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Ancine regulará Netflix até o fim do ano


Manoel Rangel, presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine), disse durante o congresso da Associação Brasileira de TV por Assinatura (Abta) na última terça-feira (4/8) que a entidade pretende criar até o final deste ano um marco regulatório para empresas de tecnologia OTT TV – que utilizam sistema de entrega de vídeo pela internet – como a Netflix, por exemplo.

De acordo com a coluna "Outro Canal", da Folha de S.Paulo, a ideia do presidente é fazer com que companhias que usam esta tecnologia tenham as mesmas obrigações como as emissoras de TV paga, como cotas de conteúdo nacional e impostos. Além disso, Rangel ressaltou a importância de produzir conteúdo nacional e gerar empregos dentro do país.

A agência já vem anunciando o marco regulatório desde janeiro. A cota pode ser de 30% para produções nacionais. Em um levantamento grosseiro que fiz utilizando informações do IMDB no Navegador, menos de 5% do conteúdo da Netflix é nacional.

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, ainda sugeriu que as operadoras de TV por assinatura tentem fazer pacotes mais baratos. "Mas isso é apenas uma sugestão minha. A Anatel não tem poder de interferir nessa questão", comentou.

41 comentários :

  1. Só que cobrar imposto, que lixo de país. Provavelmente o Netflix vai ter que aumentar o preço das assinaturas ou adeus Brasil.

    ResponderExcluir
  2. A gente não pode ter nada bom a um preço razoável no Brasil, né?
    Que governo de merda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não podemos.
      Sim, você acertou na segunda afirmação também...

      Excluir
  3. Não sou fã do Gentili mas esse tweet foi lindo https://twitter.com/DaniloGentili/status/629107784903208964

    ResponderExcluir
  4. Cambada de vagabundos. Vao faxer o q realmente é necessário pra esse país crescer. Vao atrás desses empresas as de telefonia que cobram o q querem por um serviço ridículo. Vao criar leis pra por essa corja de ladrão q existe livre nesse os ia de merda.

    ResponderExcluir
  5. Sinceramente se colocarem uma cota de 30% a Netflix vai virar um lixo, vai gastar muito dinheiro pra colocar conteudo ruim, porque os filmes brasileiros e novelas hoje em dia não da para olhar. Lamentavel...

    ResponderExcluir
  6. Parabéns para todos os críticos!

    Novelas e filmes mexicanos, chilenos e argentinos não tem problema, pois são melhores que nós.

    Filmes chineses e coreanos (sim, a Neflix tem aos montes) isso pode!!!

    Filmes norteamericanos de péssima qualidade e duvidosa produção, também pode!!!

    Sim, a Netflix coloca produção nacional de todos os países em sua grade, mas fazer isso para os brasileiros vai deixar a programação péssima, afinal, somos inúteis. A empresa chega no Brasil, tem um faturamento altíssimo e não rende qualquer dividendo para o país que lhe dá tanto lucro, isso reforça a marginalidade de nossas produções e vende justamente essa ideia, de que o cinema nacional é ruim, afinal, só nos oferecem os enlatados da Globo e os filmes ridículos do Danilo Gentile, Fabio Porcha e demais comédias!!!

    Parabéns, belos cabeças pensantes!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é isso ai migo! cota resolve! nem vai ter globo filmes!

      Excluir
    2. lendo o seu comentário deu pra ver um 13 piriririri escondido

      Excluir
    3. Petista detected. Essa criatura critica "lucro altíssimo", mas eu pago R$ 15,00 por mês e recebo um excelente serviço. A Solução(para sacanear o cidadão), segundo esse petralha, é criar barreiras e impostos para que o consumidor no final pague R$ 100,00 por um serviço de qualidade inferior. Parabéns pelo seu comentário ridículo! Pessoas que pensam como você ajudar a afundar ainda mais este país.

      Excluir
    4. Petista detected. Essa criatura critica "lucro altíssimo", mas eu pago R$ 15,00 por mês e recebo um excelente serviço. A Solução(para sacanear o cidadão), segundo esse petralha, é criar barreiras e impostos para que o consumidor no final pague R$ 100,00 por um serviço de qualidade inferior. Parabéns pelo seu comentário ridículo! Pessoas que pensam como você ajudar a afundar ainda mais este país.

      Excluir
    5. Petista detected. Essa criatura critica "lucro altíssimo", mas eu pago R$ 15,00 por mês e recebo um excelente serviço. A Solução(para sacanear o cidadão), segundo esse petralha, é criar barreiras e impostos para que o consumidor no final pague R$ 100,00 por um serviço de qualidade inferior. Parabéns pelo seu comentário ridículo! Pessoas que pensam como você ajudar a afundar ainda mais este país.

      Excluir
    6. esse cocozão ai é um gênio. Compara cinema norte americano, produções mexicanas e outros com produções nacionais, mas ainda não parou pra pensar que a produção que ele quer no Netflix é tão boa que tem que entrar no catálogo a base de cotas LOL

      Esse petista é tão ignorante que não deve saber que o próprio netflix já produz algo nacional (do brasil), isso sem cotas. Eles fazem por conta própria. Acha que o governo tem que regular tudo ai fica vivendo de migalhas e pagando o dobro se não o triplo por TUDO que assina de serviço. Mal sabe esse mal caráter que a assinatura do pacote FULL da DIRECTV é METADE do valor da assinatura média da SKY ou concorrentes.

      Excluir
  7. Eu sou favorável que se tenha uma parte da Netflix para filmes e seriados.
    Sou ainda mais favorável que seja uma parte separada igual a Kids...
    Que será totalmente ignorada e esquecida que existe...

    ResponderExcluir
  8. não curto mt produções nacionais. Só quero mesmo é continuar assistindo meus seriados americanos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto de várias produções nacionais, mas acho absurda a cota =/

      Excluir
    2. Também não vejo graça no cinema brasileiro.

      Excluir
    3. Também não vejo graça no cinema brasileiro.

      Excluir
    4. Também não vejo graça no cinema brasileiro.

      Excluir
    5. O cinema brasileiro é uma porcaria por que existe a Ancine!

      Excluir
    6. O cinema brasileiro é uma porcaria por que existe a Ancine!

      Excluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. agora esses idiotas querem estragar o Netflix do Brasil ta de brincadeira kkk

    ResponderExcluir
  11. O editor dessa blog quer se valer das técnicas jornalísticas mais sórdidas. Porque falar de regulação estatal à atividade econômica e inserir foto de filme que faz refência ao ex-presidente Lula? Era melhor que fizesse referência explícita! Pra mim, aliás, esse é o grande defeito dos "profissionais" brasileiros da comunicação: ao contrário dos americanos que tomam posição, no Brasil, agem veladamente, garantindo o alcance da mensagem, sempre achando que não vão se comprometer. Repúdio total!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ui, acho que uma biba fã do número 13 ficou nervosa.

      Excluir
    2. Veladamente? hahaha. Dá pra ter alguma dúvida de que sou contra a regulação?

      Excluir
    3. O que o Unknown quis dizer não é sobre sua posição contra a regulamentação, mas sim sobre a escolha evidentemente tendenciosa em colocar a capa do filme do Lula encabeçando o texto.
      Já estou de saco cheio desse briga de torcidas que virou a discussão da política nacional.

      ps.: Visito sempre o blog, paraéns pelo trabalho.

      Excluir
    4. Excelente Blog. A Foto do filme do Nine Fingers caiu como luva. Os petralhas não gostam que associem seu DEUS (LULA) com coisas ruins tipo: mais estado na vida dos cidadãos. O pai do petrolão não merece esse tipo de associação, afinal ele é corrupto e não burocrata!

      Excluir
    5. Excelente Blog. A Foto do filme do Nine Fingers caiu como luva. Os petralhas não gostam que associem seu DEUS (LULA) com coisas ruins tipo: mais estado na vida dos cidadãos. O pai do petrolão não merece esse tipo de associação, afinal ele é corrupto e não burocrata!

      Excluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Como se não existisse conteúdo nacional no Netflix

    ResponderExcluir
  14. Como sempre o foco do governo é errado e a resposta pior ainda. Ok, precisamos fomentar o conteúdo nacional? Qual a melhor forma de fazer isso? 1. Reduzir impostos 2. Investir em formação profissional 3. Baratear custos etc. Qual a mais fácil? Canetada!

    Basta uma canetada e lançar uma "regularização" do entretenimento on demand, impondo taxas, impostos e cotas. Ou seja, já que nós (governo) não vamos nos mexer, a gente fiscaliza/pune o setor/serviço que já faz muito bem a sua parte.

    E é assim no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apenas ressaltando: não tenho nada contra conteúdo nacional.

      Excluir
  15. Pode me chamar de vira-lata,
    mas acho o cinema brasileiro um lixo,
    baixa qualidade de texto, imagem e produção.

    Pq filmes como tropa de elite fizeram tanto sucesso la fora? Pq é um tema comum no mundo todo.

    A maioria dos filmes daqui são sempre relacionados a algum santo brasileiro ou alguma personalidade conhecida somente no brasil, ou uma cultura bem especifica.

    PS: esse lixo da ancine e anatel deveria cobrar dos videos do youtube tbm, ou fazer uma cota pra torrent.

    ResponderExcluir
  16. Existe uma forma de a Netflix responder a isso positivamente: a parte mais rica do cinema nacional está escondida em cinemas de nicho e festivais. Gosto da oportunidade de se trazer a superfície produção nacionald e qualidade que muito poucos tem acesso, só que dessa forma a chance do tiro sair pela culatra e termos Netflix com conteúdo fraco é bem grande.

    ResponderExcluir
  17. Existe uma forma de a Netflix responder a isso positivamente: a parte mais rica do cinema nacional está escondida em cinemas de nicho e festivais. Gosto da oportunidade de se trazer a superfície produção nacionald e qualidade que muito poucos tem acesso, só que dessa forma a chance do tiro sair pela culatra e termos Netflix com conteúdo fraco é bem grande.

    ResponderExcluir
  18. Acho 30% de produção nacional muito, mas...fazer o quê? Quanto a impostos, infelizmente não conseguimos fugir da alta carga tributária deste país, muito embora os serviços de streaming não devem ter tratamento diferenciado. O mais importante foi o pres da ANCINE ter dito que seria necessário pacotes mais baratos de tv por assinatura. AÍ SIM!, porque se formos depender das tvs po assinatura estamos ferrados! péssimo conteúdo a preços exorbitantes, que saudade da programação de outrora do History ou do Discovery. Ainda bem que temos Netflix!!!!

    ResponderExcluir
  19. Não entendo como num Brasil "Democrático" ainda existem pessoas que querem de toda maneira enfiar por garganta abaixo esses lixos nacionais.A TV paga já não é mais a mesma depois dessas regulamentações,agora querem também programação nacional nos serviços streming.É o fim mesmo!!!!!

    ResponderExcluir
  20. Vai chegar o dia que este governo atual vai regular a quantidade de fezes que cada um pode deixar no assento sanitário.

    ResponderExcluir
  21. Vai chegar o dia que este governo atual vai regular a quantidade de fezes que cada um pode deixar no assento sanitário.

    ResponderExcluir
  22. Óbvio quemisso é tentativa da indústria de TV assinatura nacional sabotar a netflix. Vai adiantar? Claro que não! Ainda que se queira cobrar impostos, isso vai dar em quê de 20 reais? Mesmo dobrando o valor, o Netflix ainda será mais barato que qualquer tv por assinatura.
    Eu não vou assistir serie que não me interessa, brasileira ou estrangeira. E não vou assinat tv. Antes do netflix, sempre esperei sair os boxes de DVD pra comprar e asssistir tudo de uma vez. Vou voltar a esta prática em último caso.
    Quanto a pagar imposto, por mim, não tem que pagar 1 centavo a este desgoverno de corruptos. É dinheiro que vai parar nas contas em paraiso fiscal, cobrir pedalada, propina, etc, etc, etc., sem voltar para o cidadão. Deixa arrecadar pelos EUA que pelo menos, com sorte, eles mandam um porta avião americano, uns caças, una marines, para dominar Banânia. Muito melhor!
    Em últi,o: Netflix vai lançar uma série 3% - para quem lembra, curiosamwnte é o valor da propina da Erenice Guerra.

    ResponderExcluir