Search

quarta-feira, 22 de junho de 2016

13 filmes estranhos para ver na Netflix


Não é incomum que de vez em quando algum filme cause tanto mal estar nos espectadores que as pessoas saiam do cinema antes da hora. Pode ser pela história, pelo clima, pela fotografia, pela música, as esquisitices são muitas. E é claro que alguns deles estão catálogo da Netflix! Essa semana a gente separou uma lista com alguns títulos que vale a pena ver, nem que seja para dar aquele suspiro e dizer: "Nossa, que bizarro!". Aproveite.

1. Melancolia (2011)


"Melancolia" é uma obra do diretor Lars Von Trier, que tem predileção por filmar histórias muito desconfortáveis para o público. O filme começa contando a história de Justine, que na noite de seu casamento não consegue estar feliz, mesmo sentindo que deveria. A festa é extravagante, paga por sua irmã e seu cunhado, que tentam manter a noiva e os convidados na linha. E enquanto isso acontece, um planeta azul chamado Melancolia está se aproximando perigosamente da Terra.

A esquisitice maior: um dos filmes mais deprimentes dos últimos tempos conta com um final estranhíssimo.

2. Hush - A Morte Ouve (2016)


"Hush" é um suspense-terror desses em que um assassino invade uma casa, no estilo dos filmes Pânico. A estranheza da história está na protagonista, a dona da casa: Maddie é uma surda-muda desde os 13 anos de idade, e vive isolada escrevendo seu livro. O filme é escuro, pesado, com algumas cenas bem fortes, e tem uma tensão muito bem construída.

A esquisitice maior: Os momentos de silêncio em que o filme "entra" na cabeça de Maddie

3. Deu a Louca nos Nazis (2012)


"Deu a Louca nos Nazis" é uma comédia que fala de nazistas vindos do espaço. Na história, um grupo de nazistas conseguiu fugir para a Lua no final da Segunda Guerra Mundial, usando uma descoberta revolucionária em anti gravidade. Agora eles estão chegando com naves espaciais para atacar a Terra.

A esquisitice maior: repetindo, os nazistas estão vindo do espaço querendo invadir a Terra.

4. Donnie Darko (2001)


Clássico cult desde o lançamento, "Donnie Darko" é sempre recomendado aos amigos com um "alerta de esquisitice". No filme, Donnie é um adolescente desajustado, com problemas com a família e sem amigos. Uma noite, uma turbina de avião cai em sua casa, destruindo o seu quarto, mas ele não se machuca por ter dormido fora. Frank, um coelho de dois metros de altura que pode ser descrito como um Mestre dos Magos pervertido, aparece algumas vezes para o adolescente. Donnie começa a acreditar que tanto o caso da turbina quanto sua sorte por ter dormido fora foram causados por eventos sobrenaturais.

A esquisitice maior: "Por que você está usando essa fantasia idiota de humano?"

5. Ele Está de Volta (2015)


Único filme original da Netflix na lista, "Ele está de volta" é uma comédia alemã que conta a história de Hitler acordando nos tempos atuais, sem muitas explicações. As pessoas o reconhecem, mas não sabem que é o Hitler real, assumindo que seja um comediante ou ator disfarçado. Hitler tenta adaptar nossos tempos ao seu jeito de ver o mundo. Surgem situações estranhas como atrair o ódio de neonazistas, que pensam que ele faz piada da memória do ditador.

A esquisitice maior: o doce sabor do anacronismo fácil.

6. Barbarella (1968)


"Barbarella" é um clássico do nonsense sexy de ficção científica. Na história, a sensualíssima astronauta Barbarella (Jane Fonda), em um futuro distante, recebe a missão de destruir o malvado Durand-Durand. No processo, ela encontra diversas pessoas peculiares, como uma rainha lésbica maligna e o anjo cego Pygar, que a auxilia em sua jornada.

A esquisitice maior: Durand-Durand tentando matar Barbarella usando sua máquina de prazer sexual excessivo.

7. Cidade dos Sonhos (2001)


David Lynch é mestre na arte de contar histórias estranhas de uma forma mais estranha ainda, e o diretor não poderia ficar fora dessa lista. Em "Cidade dos Sonhos", uma atriz aspirante se envolve com uma mulher com amnésia que sobreviveu a uma tentativa de assassinato. As duas são atraídas a uma ilusão psicótica envolvendo uma perigosa caixa azul, um diretor de cinema e uma boate chamada Silêncio.

A esquisitice maior: A cena da conversa sobre o sonho na Winkie's.

8. Beleza Adormecida (2011)


Emily Browning é Lucy em "Beleza Adormecida", filme australiano que conta a história de uma universitária que, em troca de algum dinheiro, se presta a dormir inconsciente ao lado de desconhecidos. Dormir mesmo, só dormir. Seguem-se cenas desconexas sem muito contexto, drogas e noites de sono intranquilo.

A esquisitice maior: cenas sensuais que acabam ficando muito esquisitas no contexto da história. E o final.

9. Homem na Parede (2015)


"Homem na Parede" é um filme esquisito por vários motivos - o primeiro talvez seja a linguagem, porque não é todo dia que se vê um filme falado em hebraico. Na história, o marido de Shir, a protagonista, vai passear com o cachorro e desaparece. Ela então passa a se perguntar e tentar investigar o que aconteceu. O filme é de baixíssimo orçamento, e todas as cenas são filmadas dentro de um apartamento. Praticamente não existe trilha sonora, e a tensão é construída por pessoas chegando e saindo, conversando com Shir sobre o desaparecimento de seu marido.

A esquisitice maior: Shir dançando ao som de uma música israelense de forma muito pouco natural.

10. Finders Keepers (2015)


"Finders Keepers" é um documentário sobre a história de um acontecimento ocorrido na cidade de Maiden, Carolina do Norte, nos EUA. Em um desses leilões de depósitos que aparecem na TV, Shannon Whisnant, um legítimo caipira americano, comprou uma churrasqueira. Até aí nada de especial. Mas dentro da churrasqueira havia uma perna humana mumificada.

A perna pertencia ao ex dono da churrasqueira, John Wood, que a perdeu em um acidente de avião. John então quer a perna de volta; Shannon se recusa a entregá-la (daí o Finders Keepers, o equivalente anglófono do nosso "achado não é roubado"). Segue-se uma disputa judicial e midiática entre os dois pela custódia da perna, tudo devidamente registrado. Mais do que relatar um acontecimento real muito estranho, "Finders Keepers" é um bom documentário, mostrando o que acontece com pessoas comuns alçadas à fama e em conflito por motivos bizarros.

A esquisitice maior: um dos casos em que o mundo real é mais estranho que a ficção.

11. John Morre no Final (2012)


"John Morre no Final" começa com uma cena em que um dos protagonistas, David, está cortando a cabeça de um zumbi skinhead com um machado enquanto se pergunta, "Se você trocar a lâmina e o cabo do machado, ele continua sendo o mesmo machado?". No filme, usuários de uma droga viajam entre dimensões, mas às vezes voltam como seres bizarros. Só dois os fracassados heróis da história (John e David) podem salvar o mundo.

A esquisitice maior: manifestações demoníacas atendendo o telefone, metalinguagem e produtos de uma imaginação perturbada.

12. Fonte da Vida (2006)


"Fonte da Vida" é uma ficção científica de Darren Aronofsky, mesmo diretor de filmes estranhos e magníficos como "Pi" e "Requiem para um Sonho". Em "Fonte da Vida", o protagonista (Hugh Jackman) é um médico que faz pesquisas para combater o câncer motivado pelo estado terminal de sua esposa e, no processo, acaba descobrindo um tipo de poção rejuvenescedora. Jackman também é um conquistador espanhol da época das grandes navegações atrás de uma "Árvore da Vida". Também é um astronauta futurista tentando alcançar a vida eterna através do amor. O filme tem três linhas de tempo distintas, e elas se entrelaçam e se mantém paralelas; as jornadas falham e são bem sucedidas.

A esquisitice maior: Hugh Jackman em 3 papéis diferentes, e nenhum deles é o Wolverine.

13. Mistérios e Paixões (1991)


"Mistérios e Paixões" é um filme do diretor David Cronenberg, mundialmente conhecido pela produção de filmes muito estranhos. Nesse, ele adapta a história do romance "Naked Lunch", que muitos afirmavam ser totalmente inadaptável por nem ter uma história linear propriamente dita.

Em "Mistérios e Paixões" tudo é esquisito. A história fala de um exterminador de insetos que fica viciado em utilizar o inseticida como droga alucinógena. Ele acaba matando a esposa por acidente, e então se envolve em um complô internacional orquestrado por insetos gigantes que vivem no norte da África. Ah, e o filme também tem doses de metalinguagem.

A esquisitice maior: "Você fica doido no estilo de Kafka. Se sente como um inseto gigante."

19 comentários :

  1. Mais uma lista super legal :3 (e nem é pq eu colaborei)

    ResponderExcluir
  2. Hush a morte ouve é muito bom, a mulher é muito inteligente. Recomendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom mesmo! E o agressor é meio burro em várias partes do filme, hahaha

      Excluir
    2. Discordo, o filme não tem estória, é horrível

      Excluir
    3. Adorei o filme também, o suspense mata, me desesperei junto com a personagem

      Excluir
  3. "Beleza Adormecida" eu assisti e recomendo. É muito interessante. Melancolia pretendo ver em breve.

    ResponderExcluir
  4. Aff vocês hein! Só me dão trabalho, agora já adicionei mais 3 filmes na minha lista já gigante de filmes pra ver na netflix kkkk
    Ótima lista! Parabens

    ResponderExcluir
  5. A esquisitice maior: Hugh Jackman em 3 papéis diferentes, e nenhum deles é o Wolverine. - > HAHAHA. Fonte da Vida é um ótimo filme, recomendo!

    ResponderExcluir
  6. Esse é exatamente o tipo de post que eu gosto. O blog está de parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Senti falta de Under the Skin (Sob a Pele)! É um filme estranho na sua construção, lotado de metáforas visuais, e também portador de uma narrativa nada comum, que deixa várias coisas "no ar" e convida o espectador a desvendar ou a completar ele mesmo seus inúmeros mistérios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lista não é exaustiva, Diego, hehehe. Tem muito filme bizarro que ficou de fora. Fazendo a pesquisa eu vi um, Passageiros, que filme bizonho. Não dá pra entender nem que história tá sendo contada, hahaha.

      Obrigado pelo comentário :)

      Excluir
  8. Synecdoche new york tb é bem louco.

    ResponderExcluir
  9. A Pele Que Habito.
    Estranho, esquisito, bizarro... Enfim, Almodovar.

    ResponderExcluir