Search

domingo, 19 de junho de 2016

Explicando o sucesso de "Making a Murderer"


"Making a Muderer" é o maior sucesso entre os documentários da Netflix, mas essa história poderia ter um final diferente. Foi um longo caminho para as diretoras Laura Ricciardi e Moira Demos, que começaram o projeto em 2005, para chegar à série que vimos na tela. E com certeza o apoio da Netflix foi determinante para o sucesso do documentário.


Durante a edição da série, Ricciardi trabalhava como advogada e Demos como eletricista em sets de filmagem. Foi um grande feito convencer a Netflix a fazer o documentário em formato de "filme de dez horas", muito pouco comum no gênero. Mesmo assim, o interesse da companhia foi expresso logo na primeira reunião.

"Há muita história sobre crimes por aí, certo? Então a questão foi o que fez o documentário [Making a Murderer] interessante pra mim, e a resposta está no comprometimento das autoras em contar a história.", afirmou Lisa Nishimura, responsável por aquisição de documentários da Netflix.

Nishimura também acredita que o interesse das documentaristas na Netflix foi o de alcançar um grande público. "Eu acho que o ponto chave de todo grande documentarista com quem trabalhei, no fim das contas, eles querem ser compensados, com o que concordo totalmente, e querem ser ouvidos. Eles querem alcançar audiência.", disse.

Leia mais: Dez documentários da Netflix para abrir a cabeça

Encontrar um público foi rápido para "Making a Murderer" dentro do catálogo da Netflix. A distribuição mundial facilitou o alcance da audiência, que acabou viralizando o documentário globalmente. No modelo antigo, com exclusividade de um canal e sem possibilidade de levar o projeto ao mundo todo logo de cara,  o documentário teria muita dificuldade para fazer sucesso.

Nishimura disse que a não-ficção tem papel marcante dentro da Netflix desde que entrou na companhia, nove anos atrás. "É parte de nosso DNA desde o início", afirmou, e o interesse da empresa só deve aumentar com o crescimento global alcançado recentemente.

Fonte: Business Insider

Nenhum comentário :

Postar um comentário