Search

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Ministro Kassab quer tributar Netflix


A isonomia tributária (ou seja, cobrar os mesmos impostos de todos) entre diversos serviços de TV tem sido assunto constante aqui no blog, e mais uma vez voltou à tona. As operadoras de TV paga reivindicam há anos que a Netflix pague mais impostos. E pela primeira vez o ministro Kassab se pronunciou a respeito.

O ministro defende que as empresas on demand como a Netflix (também chamadas de OTTs) sejam tributadas em um modelo definido pela Anatel e pelo ministério. Kassab afirmou ainda não saber qual seria o melhor modelo de tributação.

"Vejo a regulamentação das OTTs como uma necessidade. Precisamos criar condições de igualdade. Não é justo que empresas que geram empregos no país, que levam serviços de qualidade para o consumidor, não tenham as mesmas condições de igualdade com as OTTs.", disse o ministro. "Não quero criminalizar ou parecer que sou contra as OTTs ou qualquer outro modelo, mas como ministro não posso deixar de expressar a minha posição de que precisa sim ser feito uma discussão muito profunda e, o mais rápido possível, tomar posições de governo no campo da regulamentação e no campo da tributação. Precisa haver paridade, condições de igualdade e oportunidade. Senão vai haver uma quebradeira geral".

Kassab se pronunciou em um congresso da Associação Brasileira de TVs por Assinatura (ABTA). Ele não parece ser usuário de serviço de TV paga, a julgar pela afirmação de que as empresas "levam serviços de qualidade". Na semana passada, também no mesmo congresso, o presidente da ABTA diminuiu o tom das críticas com relação à Netflix.

Também foi discutida a questão de cotas de conteúdo nacional para a Netflix. Atualmente menos de 5% do conteúdo da Netflix é nacional, segundo informações do catálogo. Fala-se em até 30% de cota nacional nos serviços de streaming.

Fonte: IDGNow

5 comentários :

  1. Que tal abaixar os impostos cobrados das operadoras de TV/Internet em senhor ministro?

    ResponderExcluir
  2. Nem sabia que esse escroto era ministro.

    ResponderExcluir
  3. É incrível como nesse país quem cobra um preço justo e oferece um serviço de qualidade é tachado como vilão.

    ResponderExcluir
  4. Deve ser piada, "serviços de qualidade" de onde ele tira isso? Qualquer pacote de TV acabo hoje em dia além de ter um preço absurdo por canais que muitas vezes não queremos é de péssima qualidade... Agora vendo não deixa de ser um serviço de qualidade "péssima qualidade".
    As "grandes operadoras" deviam agradecer que precisamos da internet para assistir a Netflix. Caso contrário seria mais um serviço a menos para eles.

    ResponderExcluir
  5. Vai ficar cada vez pior.
    A conta do golpe precisa ser cobrada.
    A globo e a maioria das empresas familiares de midia nao fizeram a caveira da Dilma a toa.

    Quanto mais netflix\youtube\facebook\mercado online livre etc., pior pra globo e as historicas empresas familiares de midia que sempre ganharam dinheiro aqui e mandavam e desmandavam.

    Agora tá tudo liberado. O capital fala e falou mais forte!
    "Ganhou playboy!"

    ResponderExcluir