Search

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Resenha: "The Fundamentals of Caring" é um filme sobre a paternidade


"The Fundamentals of Caring", drama do diretor Rob Burnett, estreou hoje no catálogo da Netflix. O filme conta com o carisma dos protagonistas Paul Rudd e Craig Roberts para superar os lugares comuns da trama não muito original.

No filme, o cuidador Ben (Rudd), um ex escritor, começa a trabalhar cuidando de Trevor (Roberts), com todas as dificuldades que o serviço impõe. Trevor tem uma deficiência chamada "Distrofia Muscular de Duchenne", condição que causa atrofia rápida dos músculos e que o impossibilita, entre outras coisas, de andar e de mostrar o dedo do meio. Por causa das dificuldades que a distrofia causa, Trevor tem uma rotina muito bem estabelecida, quase carcerária, e se protege com um humor ácido e auto irônico.

Com o tempo, Ben se incomoda com o tédio que Trevor se impõe e o convence a fazer uma road trip, visitando lugares insólitos como o curral da maior vaca do mundo e o poço mais profundo do mundo. No caminho encontram Dot (Selena Gomez), por quem Trevor se apaixona, e Peaches, a quem resgatam na estrada.

O filme trata bastante das relações de paternidade dos três personagens principais. Trevor tem problemas com o pai, que o abandonou ainda criança ao saber da doença; Dot está fugindo de um pai um tanto problemático; Ben tem que superar a perda de seu filho, e no desenrolar da história lidar com o crescente sentimento de pai/cuidador que tem para com Trevor.

"The Fundamentals" não tem nada de original, mas a boa "liga" entre os protagonistas deve agradar ao público que espera um filme divertido, não revolucionário. Falta um pouco de desenvolvimento dos personagens, e as histórias de Dot e Peaches deixam muito a desejar. Peaches é particularmente estranha na história, servindo apenas como uma mulher grávida genérica que vem do nada e vai pro nada.

O humor de Trevor e o charme de Paul Rudd sustentam o filme apesar da história batida. Mesmo com muitas falhas, "The Fundamentals" não é um filme ruim, mostrando que algumas histórias podem ser filmadas muitas vezes, agradando e emocionando toda vez que são contadas.

2 comentários :

  1. Assisti hoje, e confesso que esperava mais, estava a espera de um dramalhão daqueles,mas não terminou um tanto "morno". E você tem razão quando fala da "gravida"... mas ainda vale a pena assistir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também esperava um filme mais dramático. Ele é leve, "limpinho", com conflitos que nem passam muito perto da doença... pro bem e pro mal. Mas eu acabei gostando mesmo, é gostoso de ver

      Excluir