Search

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Opinião: "Roma: Império de Sangue", um olhar divertido da História


Na sexta-feira estreou "Roma: Império de Sangue", produção original exclusiva da Netflix. O programa, um documentário dramatizado narrado pelo ator Sean Beam (Ned Stark ou Boromir, dependendo do seu gosto pessoal) sabe ser bem divertido.

Não vou negar, estava mal impressionado com o trailer de "Império de Sangue". Parecia uma produção com toques de charlatanismo como as de "Aliens do Passado" do History Channel. Me surpreendi quando notei que, apesar de não ser uma super série com mega efeitos especiais e atuações brilhantes, o programa sabe entreter. Em outras palavras, tem um quê de "Aliens do Passado" mesmo.

A primeira temporada de "Império de Sangue", curta com apenas seis episódios, fala do imperador Cômodo, uma figura controversa na história do Império Romano. Se você já assistiu Gladiador, Cômodo é o imperador vilão interpretado por Joaquin Phoenix. Ele era definitivamente uma pessoa não muito agradável, e existem relatos de que matou com as próprias mãos mais de cem ursos em um único dia (claro que os ursos estavam presos enquanto o imperador os esfaqueava).  "Império de Sangue" aproveita muito do charme sádico desse personagem, sem muita confiabilidade histórica nas encenações mas com bastante drama.

Veja bem, se você quer um drama com personagens históricos dramatizados de acordo com as personalidades reais, se quer figurinos esplendorosos e cenas belíssimas com atuações maravilhosas, assista "The Crown". Se prefere ter umas informações rápidas sobre o Império Romano  pra conversar no almoço, vendo  cenas com mulheres bonitas sem roupa e assassinatos com atores um tanto canastrões, veja "Roma: Império de Sangue". Vale a pena.

André Taffarello

7 comentários :

  1. Vish,então não vou perder o tempo rs,assisti o piloto,bem ruim mesmo !

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Hahaha, morre engasgado com um pedaço de pão enquanto tá narrando

      Excluir
  3. Vou falar a verdade quem escreveu isto não gostou da série porque viu uns peitinhos durante míseros alguns segundos e falou "é tudo uma sacanagem" e pensou que fosse algo cômico.

    Mesmo que isto somente é usado para reforçar a ideia de que Cómodo foi um imperador inclinado a luxuria, sem teor apelativo e que depois da morte de Marco Aurélio (no ep 2) quase não existe mais estas cenas.

    Resumindo A série não é só para falar de Roma e ver uns canastrões matando.

    É na verdade uma série para você saber mais do momento em que Roma desaba e como foi o Imperador Cómodo, e toda a trama por trás disto. É uma série para quem gosta de historia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adorei a série! Mas a série não foi feita pra ter precisão histórica, senão teria escolhido mulheres sem implantes de silicone enormes para fazer as cenas de nudez, hahaha.

      Não sei porque você se sentiu tão irritado com o que escrevi. É uma produção de baixo orçamento e, nesse sentido, é excelente. Mas não dá pra afirmar que é um programa historicamente bem construído, porque não é.

      Excluir
  4. a série em forma de documentário é boa sim, demostra um pouco do começo do fim do imperio romano, a forma conflituosa com que o senado e o imperador dividiam o poder, a falta de preparo do imperador Comodo e a forma com que ele evolui e é engolido pelo poder, dentre outros, gostei bastante.

    ResponderExcluir