Search

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Resenha: "Frontier", um faroeste nortenho em torno de Jason Momoa


Na sexta (21) estreou "Frontier", série original da Netflix estrelando Jason Momoa. Drama histórico ambientado na fronteira entre os EUA e o Canadá nos anos 1700, "Frontier" tem mais drama do que história.

Texto praticamente sem spoilers

Quando a série começa, a primeira cena mostra Decklan Harp (Momoa), vestido como um selvagem, entre índios, coberto de peles. Ele mata alguns soldados ingleses já rendidos com bastante crueldade, usando uma faca e revelando órgãos internos. A abertura define o tom da série, com essa tendência derivada de "Game of Thrones" de exibir muito sangue e pouca roupa entre as mulheres.

Mas apesar de contar com Jason Momoa, "Frontier" não tenta se parecer com "Game of Thrones". A série da Netflix conta uma história simples e direta, com bastante drama e pouca margem para curiosidade. A série não tem muito mistério nem muitas surpresas.

Harp é um ex funcionário da companhia que controla o monopólio do lucrativo comércio de peles na fronteira com os territórios do norte. O personagem é mestiço irlandês e índio Cree, e o aspecto do ator cai como uma luva no papel. Harp agora quer estabelecer uma nova rota de comércio de peles, usando como ferramenta a negociação e a violência, conforme lhe apraz no momento.

O protagonista é perseguido pelo ainda mais malvado Lorde Benton, que no primeiro episódio louva as belezas da tortura de prisioneiros. Os personagens são estereotipados e têm um papel muito bem definido entre mocinhos e vilões, e como na novela das oito, você logo de cara sabe onde fica cada um desde o primeiro episódio.

Como todo bom anti-herói, Harp tem uma história passada que justifica sua crueldade e a obsessão mútua com Lorde Benton. "Frontier" é escrita em torno dos dois, um jogo de gato e rato entre os pólos da trama.

A série também vem sofrendo duras críticas na parte histórica, mas, sinceramente, isso só é um problema pra quem se interessa por História canadense. Claro que veracidade factual é interessante, mas "Frontier" engana bem o suficiente para se passar como crível pra quem não entende do assunto.

O maior problema de "Frontier" é o texto muito fraco. Cheia de diálogos ruins, a série também tem furos de roteiro muito grandes. Logo de cara ficamos sabendo que Lorde Benton não consegue achar Harp de jeito nenhum, mas uma excursão de ingleses topa com ele a meia hora do Forte de onde partem as ações. Harp entra e sai do Forte - cheio de soldados a serviço de Lorde Benton  - sempre anônimo.

Mesmo com tudo isso, "Frontier" sai com nota azul na minha avaliação. Em primeiro lugar, porque entretém, mesmo considerando a quantidade de sangue digna de um filme b de terror. E, principalmente, por causa de Jason Momoa.

Momoa ficou conhecido depois de interpretar o Khal Drogo em "Game of Thrones". Como muitos outros personagens ele morreu, mas como poucos o nome do ator ficou gravado na mente dos fãs. Ver Jason Momoa na tela é sempre uma experiência. Dono de um vigor físico ímpar, ele passa por "Frontier" olhando pra baixo pra conversar com os outros personagens. O ator domina a tela e faz diálogos mal escritos parecerem bons. Impressionante.

"Frontier" já foi renovada para a segunda temporada. Vamos torcer pro roteiro melhorar, e pra que a Netflix nos traga mais Jason Momoa, em "Frontier" e em outras empreitadas.

André Taffarello

9 comentários :

  1. Pessoal, antes que venham perguntar, estou com um problema na internet é não tenho como postar as novidades de hoje. A situação deve estar ok amanhã.

    ResponderExcluir
  2. Eu comecei a assistir e parei no primeiro episódio. Achei fraca, elenco ruim, sem carisma. E muito estereotipado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou confessar que só continuei a assitir por causa do Jason hahahah

      Excluir
  3. As séries britânicas tem dado de mil a zero. Frontier tem elenco e todo seu contexto muito fraco, infelizmente um episódio pior que o outro. Jack Taylor, River, Luther, Doctor Foster e Black Mirror dão show. Frontier ta parecendo novela das 6 ou algo pior que malhação, muito forçado.

    ResponderExcluir
  4. Bem legal, tomara que tenha segunda temporada!

    ResponderExcluir
  5. Série muito boa! Estou estou esperando a segunda temporada!

    ResponderExcluir