Search

sábado, 21 de janeiro de 2017

Resenha: "Siga pela 10" é uma comédia morna


Estreou ontem (20) a comédia "Siga pela 10" ("Take the 10"), original Netflix do diretor Chester Tam. A produção protagonizada por Josh Peck (Drake & Josh) e Tony Revolori não decola, o que nos deixa com mais um filme na longa lista de pouco recomendáveis entre os originais.

(Spoilers leves)
"Siga pela 10" conta a história de dois amigos que trabalham em um supermercado e sonham se mudar para o Brasil. Chris (Josh Peck) não está tão empolgado assim com a viagem e pretende convencer  Chester (Revolori) a ir a um festival de rap antes do vôo. O problema é que eles não têm dinheiro pra nada.

Chris então rouba os ingressos de um traficante sexualmente confuso (interpretado pelo diretor), além de também roubar suas drogas e dar em cima de sua namorada. Obviamente esses atos terão consequências não muito agradáveis para os dois.

"Siga pela 10" tem um jeito meio "Pulp Fiction" de contar sua história, voltando e explicando como os personagens chegaram às situações por pontos de vista diferentes. "Mercy", o suspense desastre da Netflix, faz mais ou menos a mesma coisa, mas aqui o resultado é bem melhor.

O problema de "Siga pela 10" é que o filme não tem nenhuma graça. Nem toda comédia tem que fazer o espectador gargalhar (como vimos nas 10 excelentes comédias de humor estranho dessa semana), mas é de se esperar que você se sinta entretido, o que o filme não consegue fazer.

As situações de humor do filme são criadas em torno de temática sexual, uso de drogas e situações parecidas. É possível fazer um bom filme com essa premissa, mas não foi dessa vez que Chester Tam acertou. Uma cena em que latinos não conseguem pronunciar "Eddie Murphy" chega a dar vergonha de tão ruim.

Algumas situações criadas para dar andamento na história parecem tão forçadas que tiram a paciência. A namorada do traficante desaparece e reaparece várias vezes conforme a história precisa dela. Policiais andam com um preso do dia anterior no banco da viatura. Os amigos brigam e nunca mais vão se ver e na cena seguinte estão curtindo juntos. É tão pouco natural que os problemas de roteiro saltam à vista.

Apesar de todos esses defeitos, Josh Peck tem carisma e segura um pouco o filme. A participação de Andy Samberg (Brooklyn 99) é curta mas surpreendente. Mesmo assim, "Siga pela 10" não vale os curtos 80 minutos de tempo que consome.

André Taffarello

10 comentários :

  1. Andre vc assistiu no original em ingles ou no dublado?

    ResponderExcluir
  2. alguem sabe o nome do traficante do filme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só ver no imdb, o nome do ator é Chester Tam

      Excluir
  3. Qual o nome da música na parte do show de rap ???

    ResponderExcluir
  4. Qual o nome da música na parte do show de rap ???

    ResponderExcluir
  5. Porque o nome do filme "Siga pela 10"?

    ResponderExcluir
  6. sabe me dizer o nome da musica em 10min53 ?

    ResponderExcluir
  7. Cara eu assisti o Filme porque estou treinando meu ingles...eu gostei, realmente do ponto de vista tecnico é um horror..e dublado chega ser ridiculo..mas achei legal legendado, como disse, gostei da linguagem e tal, as partes do gerente com a funcionária, e as partes com o roteirista que também é personagem foram as mais legais na minha opinião...gsotei tambem das musicas...agora falando parte tecnica o amigo ja resumiu.

    ResponderExcluir