Search

terça-feira, 4 de abril de 2017

Filme "O Farol das Orcas" estreia sexta


A Netflix está preparando o lançamento de "O Farol das Orcas" ("El Faro de Las Orcas"), filme argentino-espanhol que estreia na sexta. A produção independente teve seus direitos de transmissão adquiridos pela Netflix, e fala sobre uma mãe de um garoto autista procurando tratamento para o filho com um tratador de Orcas e suas baleias.

Beto é um homem solitário trabalhando em um parque nacional argentino. Amante da natureza e dos animais, ele passa seus dias observando orcas, leões marinhos e focas, até a chegada de Lola, uma mãe espanhola e seu filho autista de 11 anos, Tristan. Desesperada, Lola pede ajuda a Beto para tratar Tristan, ao que ele aceita, relutante. Emoções e problemas se seguem, obviamente.

Confira um trailer em espanhol:


Também há um trailer disponível na Netflix com legendas e dublagem aqui.

"O Farol das Orcas" já foi exibido em festivais e está com a excelente nota de 7,8 no IMDb.

41 comentários :

  1. Respostas
    1. Vou tentar escrever uma resenha hoje, se der tempo

      Excluir
    2. Também não entendi o final...

      Excluir
    3. também quero entender o final....

      Excluir
  2. Desculpem, mas não gostei, o final então menos ainda! Mãe de autista não o deixa por tempo assim sozinho, como em várias cenas do filme.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Não entendi o final
    Quem é POCHO?
    Tristán é devorado pela orca?

    ResponderExcluir
  5. alguém pode me explicar o final?
    o menino morre?
    quem é foncho? procurei na internet e aparece só uma planta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ponche entendi que seria o filho dele que morreu.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei quem é Foncho, mas deve ser alguma homenagem a alguem da equipe que deve ter falecido. Quanto ao final, a criança não morreu, não foi mutilada e nem se afogou ou algo do tipo. Fica claro que o contato com a natureza e as orcas ajudou no tratamento do menino. Beto ao deixar Tristan cavalgar sozinho, tocar a gaita sozinho e bem ao final falar o nome da baleira Shaka (muitos autistas passam uma vida inteira sem.dizer uma palavra). Tudo isso mostra que a terapia deu certo. Se tivesse acontecido alguma coisa de ruum eles teriam colocado no final, porque descreveram o.que aconteceu com Beto, então não aconteceu nada. Também se tivesse acontecido provavelmente o filme nem seria feito.

      Excluir
    2. Yuri tive a mesma percepção que vc. Excelente filme! Lindas imagens e roteiro! Bela atuação do ator que interpreta Tristan. Adorei!

      Excluir
  7. Sinceramente o final não ficou claro não, deixou parecer que o menino morreu, chorei tanto, e fiquei sem entender, a mãe de autista deixar ele ir só no cavalo?? O meu não desce um degrau sozinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Letícia, creio que essa é uma das mensagens, em uma parte do filme ele pede pra não tomar as escolhas do filho, e o menino conseguiu uma independência com tudo o que aconteceu com ele, e isso é demonstrado em varias partes. Logicamente que deixar o menino entrar no mar sozinho e nadar com uma baleia é somente uma forma de expressar a melhora de Tristan.

      Excluir
  8. Adorei o filme! Tb entendi que a última cena ilustra apenas a grande melhora de Tristan. Lindas imagens,muito tocante! Amei e chorei bastante!

    ResponderExcluir
  9. Deveriam ter explicado quem é Foncho...

    ResponderExcluir
  10. Deveriam ter explicado quem é Foncho...

    ResponderExcluir
  11. Qual é o nome da música tema do Farol das Orcas? Alguém pode me informar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oblivion de Astor Piazzolla.

      Excluir
  12. Filme maravilhoso, a criança com autismo pode sim criar autonomia, eles não necessitam da presença ininterrupta de alguém. É claro que depende do grau do tea, e considerando o trabalho de diversos profissionais para que o indivíduo se desenvolva..

    ResponderExcluir
  13. Filme maravilhoso, a criança com autismo pode sim criar autonomia, eles não necessitam da presença ininterrupta de alguém. É claro que depende do grau do tea, e considerando o trabalho de diversos profissionais para que o indivíduo se desenvolva..

    ResponderExcluir
  14. Bonito filme, o ator é lindo...o cenario..a fotografia ..o enredo tudo maravilhoso, mas o final é insolito.Deixa uma duvida imensa, po nao deixa claro se morreu e como...e se fallaram o destino do Beto pq nao falaram deTristan.Entendi assim que morreu...muito confuso

    ResponderExcluir
  15. Também me decepcionei com o final, acho que ele morreu, como iria voltar? estava fundo onde nadava,e a mãe não foi atrás dele, acho que se afogou!

    ResponderExcluir
  16. Não gostei do final, e fiquei sem entender.

    ResponderExcluir
  17. O filme é baseado no livro de 1999 Agustín Corazonabierto de Roberto Bubas,que é o biólgo Beto do filme. Sim, ele existe e lançou esse livro contando sua experiência ao ajudar um meninho autista. Ele nasceu em 1970 e hoje tem 46 anos. Tem fotos dele na internet com o elenco do filme. FONCHO, segundo minhas pesquisas em espanhol, é o provável filho do Roberto Bubas que morreu. Digo provável, pois nem os sites em espanhol confirmaram a história. O livro deve ter uma referência. GENTE, O MENINO NÃO FOI COMIDO PELA BALEIA!!! Hauhauhauhau, o pessoal da língua espanhola também estranhou o final. Mas é um final esperado de uma história real. Eles viveram aquele momento, o Tristan, no caso, teve melhora e conseguiu interagir com uma outra criatura, até mesmo falar o nome dela. Esse final é típico de livros de casos reais. Talvez por vocês não terem percebido que se trata de uma história verídica, ficaram um pouco aborrecidos. O filme é lindo! Ah, lembrando que o filme não foi produzido pela Netflix, ela apenas comprou os direitos de exibição!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Filme lindíssimo... Também não entendi que que esse pessoal ficou achando que o menino morreu! O.o haha fica claro que o fim mostra a melhora dela, a enorme evolução que ele teve... Mas realmente, não gostei que só citam o que aconteceu com o Beto, de fato. Fiquei curiosa para saber se a Lola conseguiu ficar com ele depois, se eles se reencontraram... O Beto estava bem apegado à ela e ao menino. Você sabe onde tem informações disso? Se no livro fala alguma coisa?

      Excluir
    2. Oi, Tatiana Froehlich! Pelo que andei lendo, em espanhol, o filme é BASEADO no Livro do Roberto Bubas, como falei acima. Ou seja, ao que tudo indica a relação LOLA-BETO foi colocada no filme. Pelo que pude ler em uma entrevista com o ator Joaquín Furriel (o BETO - LINDO hehehe), na verdade, o Bubas foi visitar uma mãe com um filho com Síndrome de Asperger (essa síndrome é um tipo de autismo, mas o filme aborda só o autismo severo). E desse contato nasceu a obra dele de 1999. Quase sempre os filmes inspirados ou baseados em fatos reais (e mesmo em mockumentários) tem personagens ou relações que nunca existiram. Eu achei ótimo, pois há tempos não conseguia sentir as emoções e sentimentos que a Lola e o Beto passaram na película. O livro só tem lá pela Espanha ou em outros países de língua espanhola e é considerado caro e raro. Tentei fazer de tudo para ver ao menos um trecho ou comprar o e-book para meu Kindle, mas a edição eletrônica ainda não existe. Vou deixar aqui em baixo algumas fontes em espanhol para você e para mais pessoas que se interessarem.

      http://www.sensacine.com/noticias/cine/noticia-18552174/
      http://cultura.elpais.com/cultura/2016/12/15/actualidad/1481758700_344796.html
      http://www.sensacine.com/noticias/cine/noticia-18552174/
      http://www.elmundo.es/ciencia/2016/05/08/572c6fb622601d54478b4616.html

      Excluir
    3. Ah... O ator Joaquín Furriel (o Beto) teve uma AVC em 2015, com apenas 45 anos. Assim, quando ele foi filmar O Farol das Orcas, que foi lançado em 2016, ele tinha muito receio de não ter memória e de não lembrar das falas. Era um momento muito delicado para ele, onde ele se encontrava demasiado sensível e inseguro. Vou deixar os links das reportagens com vídeos dele falando sobre o assunto, em espanhol, aqui embaixo:

      http://www.infobae.com/teleshow/paso-en-la-tv/2017/04/10/el-emotivo-relato-de-joaquin-furriel-sobre-los-temores-que-le-provoco-el-acv/
      http://www.infobae.com/teleshow/paso-en-la-tv/2017/04/10/el-emotivo-relato-de-joaquin-furriel-sobre-los-temores-que-le-provoco-el-acv/
      http://exitoina.perfil.com/2017-04-09-458793-el-emotivo-relato-de-joaquin-furriel-sobre-su-vuelta-al-cine-tras-su-acv/

      Excluir
  18. Eu amei. Achei espetacular. Dá vontade de saber mais sobre Beto , o garoto e sua mãe. Linda história. Vejam.

    ResponderExcluir
  19. Belo filme, ficou um gostinho de quero mais.....

    ResponderExcluir